+351 256 890 210

13

Jun, 2016

VILA DE CUCUJÃES ATIVIDADES ECLÉTICAS NO DIA DA VILA

Por: | Tags: | Comentários: 0

LANÇAMENTO DE LIVRO SOBRE CUCUJÃES

Pelo DSC01114terceiro ano consecutivo, Cucujães celebrou a elevação da freguesia a vila, cujo aniversário é no dia 11 de Junho.

Ricardo Tavares, em representação da Câmara Municipal, salientou a importância de Cucujães e a necessidade desta data ser assinalada, reconhecendo o mérito na organização desta iniciativa à Junta de Freguesia.

Estiveram presentes o Presidente da Junta de Freguesia, Simão Godinho, os elementos do executivo, o Presidente da Famoa, António Grifo; António Gonçalves, Presidente da Assembleia de Freguesia  e demais elementos da Assembleia de Freguesia e Municipal e ainda a deputada da Assembleia da República, Inês Lamego.

 

Foi apresentada a segunda edição do livro “Cucugianis”, da co-autoria de Valter Santos e T13411938_622261094588959_7296174304963674736_oeresa Cruz Tubby, e ainda com a colaboração de Clara Vide, que deu o seu contributo no estudo das “alminhas” existentes na freguesia.

As alminhas, pequenos altares onde era costume parar-se um momento para deixar uma oração e, por vezes uma esmola pelas almas são um padrão de culto, hoje considerado património artístico religioso, um dos temas retratado no “Cucugianis II” que a partir de hoje se encontra à venda na Junta de Freguesia de Cucujães e fará parte do espólio da Biblioteca de Cucujães.

Teresa Cruz Tubby, quis deixar mais frutos do seu trabalho em prol da freguesia e, a fim ser exposto nas novas instalações da Biblioteca de Cucujães, ofereceu um quadro com os nomes de todos os soldados Cucujanenses da Primeira Grande Guerra. 

HOMENAGENS A CUCUJANENSES

Simão Godinho reserva ainda este dia de comemoração da elevação de Cucujães a vila para fazer homenagens a figuras que se destacaram pelos mais diversos motivos.

Foi feita uma homenagem a Abel Rodrigues de Oliveira, cidadão sempre atento aos outros e sempre prestável a diligenciar para manter qualquer espaço em seu redor em bom estado de conservação, sem olhar a posse, direitos ou obrigações.

Teresa Cruz Tubby, a referida autora do livro, distante estudiosa, mas também, muitas vezes, in loco, da Vila de Cucujães.

Com a presença de alguns familiares juntou-se à homenagem póstuma  a José Luís Filipe Coelho dos COELHTO E O MESTRESantos, jornalista, João Araújo, jornalista da Azeméis FM, na qualidade de ex colega de trabalho.

Outra justa homenagem, na presença de seu filho, foi feita ao Mestre Alfredo Silva, professor e pintor de várias obras e que a muitos alunos influenciou com a sua arte e maneira de a expressar.

FESTIVAL DE TUNAS

As Associações e Coletividades da freguesia, fizeram-se representar em mais de duas dezenas, no desfile que se seguiu desde a Junta de Freguesia até ao campo de jogos do Atlético Clube de Cucujães, espaço onde atuaram quatro Tunas Académicas, A K´Rica Tna (Tuna feminina da Escola Superior de Enfermagem de Oliveira de Azeméis); a Rapazinhos Tuna (Tuna masculina da Escola Superior de Enfermagem de Oliveira de Azeméis); a Tuna da Universidade Sénior de Oliveira de Azeméis e a Partituna (Tuna masculina do Isvouga, em Santa Maria da Feira).

Com esta iniciativa, a Junta de Freguesia pretende também juntar diversas entidades da freguesia das mais diversas áreas ao estender o convite a todas as Associações para assistirem à vertente cultural do evento que pretende alastrar aos demais habitantes e sensibilizar para a necessidade de, pela cultura, a Freguesia se reunir ficando a conhecer a história do passado de Cucujães, por ações do presente para vingarem no futuro para as demais gerações.

É de salientar ainda, que este ano, reforçou-se esta iniciativa junto de outras faixas etárias.

A pedido da Junta de Freguesia, os professores do primeiro ciclo colaboraram e prontificaram-se a explicar a importância deste dia aos alunos, estudando com eles o significado do brasão de armas da freguesia nas escolas de Faria de Baixo e do Picoto. Será uma tarefa a repetir no próximo ano, se possível.

Aos alunos do primeiro ciclo fica a questão: “Ainda se lembram das cores do brasão de armas da Freguesia? E qual o significado das suas insígnias?”